domingo, 12 de janeiro de 2014

Maranhão, labirinto da violência

Foto: Marilia de Laroche/capa do Jornal Vias de Fato - Abril 2011

Os defensores dos Sarney e os próprios Sarney não entendem é o porquê das acusações feitas à eles em especial. Todos nós sabemos que a violência não é uma "desgraça" exclusivamente maranhense. Nosso país está violento. Do Oiapoque ao Chui, do Rio de Janeiro à Pontaporã. Por que razão então os Sarney seriam os principais "culpados" ? A resposta é simples: quando o Brasil conseguiu se livrar da ditadura militar e eleger um presidente civil mais ou menos da vontade do povo, esse "Presidente" morre a uma semana da cerimônia de posse do Governo (²). Quem assume o poder, sem a menor cerimônia? O José de Ribamar Sarney, aliado dos militares, homem que sempre esteve em cima do muro, que já naquela época era um oligarca no Maranhão. Não vamos aqui especular sobre a morte de Tancredo Neves (vamos combinar, um tanto misteriosa e inexplicável) , mas o fato é que o Sarney tomou o poder quando poderia ter, de imediato, proposto novas eleições (o momento exigia). Com Tancredo tínhamos Leonel Brizola, Ulisses Guimarães, Miguel Arraes ! Com eles nossa história teria sido outra, bem melhor, tenho certeza. Mas não podemos chorar o leite derramado. O que aconteceu então, foi um "governo de transição" calcado em valores retrógrados, religiosos inclusive (como presidente do Brasil Sarney proibiu até a exibição do filme Je vous Salue Marie, de Godard e mandou colocar a frase "sob a proteção de Deus" no preâmbulo da nossa constituição), um "governo" assistido pelos militares que sob seu comando ainda baixava o pau na moçada que preparava o Diretas Já. O caso é que o Sarney tomou o poder e com ele todos os segredos de Estado e se beneficiou particularmente com eles. Distribuiu canais de televisão aos seus aliados e se apoderou da imprensa no Estado do Maranhão. Por quê será que até o Lula virou seu parceiro? É óbvio que Sarney sabe dos podres do Lula (que não é nenhum santo!) . Outro fato que estamos aqui quase esquecendo e portanto é tão recente e aconteceu tão perto da gente, que foi o golpe de 2009! Os Sarney tiraram o Dr. Jackson Lago do Palácio dos Leões. Ele , que foi eleito pelo povo em uma grande prova de que a população do Maranhão queria acabar com esse domínio da oligarquia , foi posto para fora de uma maneira tão humilhante e tão injusta e tão violenta que o Doutor Jackson Lago morreu em 2011, de câncer, é certo, mas porque triste, deprimido e humilhado diante de um país inteiro e de um Supremo Tribunal, naquele momento, evidentemente corrompido pelo poderio Sarney. O fato é que o Sarney se mantém no poder, nos mais altos postos do poder e nunca, NUNCA!!! fez nada para mudar a situação do país, que , desde que ele assumiu esses poderes , vem se degradando e afundando em mediocridade e miséria, a mesma que domina o Estado do Maranhão: a miséria intelectual. Ao invés de ajudar o país num todo, ele só fez acumular riquezas para ele e sua família e amigos e distribuir favores a seus aliados "políticos". E quando ele diz que sua filhinha está "investindo muito" no setor penitenciário , dá é muita raiva! O lance não é investir muito no setor penitenciário. O grande lance é investir muito na saúde e na educação . Que todos os brasileiros desfrutem das mesmas condições sociais, que possam nascer e se cuidar em hospitais de qualidade e que possam receber instrução de qualidade , que nossos políticos sejam homens preparados para assumir cargos públicos. Só assim , com igualdade de condições é que vamos poder diminuir as desigualdades e, consequentemente, diminuir a violência. Só com um mínimo de igualdade social é que as coisas podem chegar a um nível aceitável de convivência. Não é com políticos cheios de privilégios, mandando seus filhos estudarem fora e receberem cuidados médicos em hospitais particulares de referência que vamos acabar com a violência em nosso país. Não é aumentando o numero de "vagas" nas penitenciárias! Por isso é que o exemplo dos Sarney, há 50 anos no poder, nos dá o direito de culpá-los direta ou indiretamente, pelos males do país. O dinheiro , o poder e os privilégios que ele e as famílias similares do Brasil afora mantém é que derrubam a moral do povo brasileiro e fazem com que todo o país esteja nessa "desgraça" (*¹),  infelizmente. (*¹) palavra empregada por Sarney. 
( ²) com "P" maiúsculo  (o p é por causa da precedente colunia do Sarney Politica com P Grande)



Nenhum comentário :