sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Grilagem Urbana



          Tudo em detrimento das pessoas.

domingo, 30 de novembro de 2014



Luzes se apagando...

terça-feira, 2 de setembro de 2014



Claro que o ideal seria que tivéssemos como escolher um candidato que não fosse refém das bancadas religiosas. O Brasil está se dividindo entre evangélicos e católicos e isso não é bom , nem para a política e a economia, nem para o caráter da população. 
Émile II - trechos - Jean-Jacques Rousseau
Clássicos Larousse

tradução (marilia de laroche) : 
"Não me canso de repetir: coloquem todas as lições dos jovens em ação e não em discussão; que eles não aprendam nada nos livros que a experiência não possa ensiná-los.
3º A educação da alma.
Até os quinze anos, Émile (*) não soube "se ele tinha uma alma", porque o seu preceptor evitou falar de coisas que ele não podia compreender. O momento chegou agora de abordar esse ensinamento. O Ser incompreensível que abraça tudo, que dá movimento ao mundo e forma todo o sistema dos seres, não é nem visível aos nossos olhos , nem palpável ás nossas mãos; ele escapa á todos os nossos sentidos: a obra se mostra, mas o operário se esconde. Não é então tarefa fácil saber que ele enfim existe, e quando chegamos à esse ponto, quando nos questionamos, à nós mesmos, qual é ele? onde está ele? nosso espírito se confunde, se perde, e nós não sabemos mais o que pensar... Eu prevejo quantos leitores ficarão surpresos de me verem dar sequencia á toda a primeira idade  de meu aluno sem falar de religião com ele. Aos quinze anos ele não sabia se ele tinha uma alma, e talvez aos dezoito ainda não seja tempo que ele aprenda.; pois, se ele aprende mais cedo do que se deve, ele corre o risco de não saber nunca."


domingo, 27 de abril de 2014

Assustador!!! Sarney vive em um mundo de fantasia onde o Maranhão (dele!) é uma ilha de "dinamismo e crescimento" e quem diz o contrário é um "pecador" filho de Gepetto! E nós aqui, enfrentando os horrores de uma realidade que número nenhum seria capaz de esconder. 

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Vida longa à Ubiratan Teixeira

Ubiratan Teixeira saiu de Barreirinhas impressionado com todas as mensagens passadas pelos filmes de curta-metragem exibidos nesse Primeiro Festival Curta Lençóis cuja temática é Turismo e Meio Ambiente. Todos nós, realizadores participantes desse evento, pudemos mostrar no telão, em praça publica, nosso pedido de socorro em nome do Planeta. Cada um à sua maneira e intensidade ! Mas Ubiratan Teixeira foi mais sensível e corajoso do que todos nós reunidos, pois em seu texto, publicado no O Estado do Maranhão (e quem diria), ele próprio denuncia a ineficácia do poder público e a vulnerabilidade do IBAMA no que diz respeito à proteção de nossa maior riqueza : nossa Terra, nosso Ar, nossas Águas ... Vida Longa à Ubiratan !!! Para que ele possa escrever, com a mesma coragem, sobre o que ainda está por vir ! - Marilia de Laroche
Um livro: La traversée du Feu Biographie de Frans Krajcberg, écrit par Claude Mollard et Pascale Lismonde, suivie du Journal d'Amazonie et du Manifeste du naturalisme intégral de Pierre Restany

A crise no vermelho.












"Paraty Ler" - em maranhês

A “locomotiva” desse grupo, em São Luis, chama-se Katia. Katia Dias. Uma mulher tinhosa, que até os dez anos, lá em Cururupu, não sabia nem ler, nem escrever. Foi mexendo num lixo, quando com sua mãe esteve em Sao Luis, que a pequena Katia deu de cara com um Mauricio de Souza. Foi amor à primeira vista, dela pelas letras. Hoje, Katia Dias, que escreve poesias e “viaja” como ninguém, juntamente com Cláudio Costa (grande talento das artes plasticas maranhenses) e o jornalista Paulo Melo, embarcaram em um outro projeto levados por muitos bons ventos. A bordo do catamaran Paraty essa tripulação partiu, agora a pouco, em direção ao Outeiro para de là, em outra embarcação, durante quarenta e cinco dias levar quase três mil exemplares de livros e revistas para serem lidos para e por crianças, jovens, velhos e adultos dos vilarejos das reentrâncias do noroeste do Maranhão. Projeto MAR DE LETRAS (Fundação São Sebastião, Banco do Nordeste e Governo Federal) vai navegando entre rodas de leitura, saraus de poesia e oficinas de arte. O barco acolherà em seu percurso mais dois voluntàrios vindos de outros estados do Brasil. Mar de Letras é mais uma excelente iniciativa socio-cultural dessas de que tanto necessita nosso país. Ato singelo e corajoso - abstração feita às condições da embarcação. Bons ventos o levem ! Marilia de Laroche São Luis, 30 de maio de 2008.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Não tenho tido muito tempo para colocar no blog os delírios desse meu planeta...

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O Brasil precisa urgentemente de vergonha e de verdade.

Copa do Mundo, Olimpíadas, Turismo, Economia... 
Sempre e mais uma vez, só para inglês ver.
O Governo Federal vai cortar gastos de 30 bilhões de reais para tentar convencer os investidores estrangeiros de que o Brasil está fazendo um esforço. + do mesmo!!

domingo, 12 de janeiro de 2014

Maranhão, labirinto da violência

Foto: Marilia de Laroche/capa do Jornal Vias de Fato - Abril 2011

Os defensores dos Sarney e os próprios Sarney não entendem é o porquê das acusações feitas à eles em especial. Todos nós sabemos que a violência não é uma "desgraça" exclusivamente maranhense. Nosso país está violento. Do Oiapoque ao Chui, do Rio de Janeiro à Pontaporã. Por que razão então os Sarney seriam os principais "culpados" ? A resposta é simples: quando o Brasil conseguiu se livrar da ditadura militar e eleger um presidente civil mais ou menos da vontade do povo, esse "Presidente" morre a uma semana da cerimônia de posse do Governo (²). Quem assume o poder, sem a menor cerimônia? O José de Ribamar Sarney, aliado dos militares, homem que sempre esteve em cima do muro, que já naquela época era um oligarca no Maranhão. Não vamos aqui especular sobre a morte de Tancredo Neves (vamos combinar, um tanto misteriosa e inexplicável) , mas o fato é que o Sarney tomou o poder quando poderia ter, de imediato, proposto novas eleições (o momento exigia). Com Tancredo tínhamos Leonel Brizola, Ulisses Guimarães, Miguel Arraes ! Com eles nossa história teria sido outra, bem melhor, tenho certeza. Mas não podemos chorar o leite derramado. O que aconteceu então, foi um "governo de transição" calcado em valores retrógrados, religiosos inclusive (como presidente do Brasil Sarney proibiu até a exibição do filme Je vous Salue Marie, de Godard e mandou colocar a frase "sob a proteção de Deus" no preâmbulo da nossa constituição), um "governo" assistido pelos militares que sob seu comando ainda baixava o pau na moçada que preparava o Diretas Já. O caso é que o Sarney tomou o poder e com ele todos os segredos de Estado e se beneficiou particularmente com eles. Distribuiu canais de televisão aos seus aliados e se apoderou da imprensa no Estado do Maranhão. Por quê será que até o Lula virou seu parceiro? É óbvio que Sarney sabe dos podres do Lula (que não é nenhum santo!) . Outro fato que estamos aqui quase esquecendo e portanto é tão recente e aconteceu tão perto da gente, que foi o golpe de 2009! Os Sarney tiraram o Dr. Jackson Lago do Palácio dos Leões. Ele , que foi eleito pelo povo em uma grande prova de que a população do Maranhão queria acabar com esse domínio da oligarquia , foi posto para fora de uma maneira tão humilhante e tão injusta e tão violenta que o Doutor Jackson Lago morreu em 2011, de câncer, é certo, mas porque triste, deprimido e humilhado diante de um país inteiro e de um Supremo Tribunal, naquele momento, evidentemente corrompido pelo poderio Sarney. O fato é que o Sarney se mantém no poder, nos mais altos postos do poder e nunca, NUNCA!!! fez nada para mudar a situação do país, que , desde que ele assumiu esses poderes , vem se degradando e afundando em mediocridade e miséria, a mesma que domina o Estado do Maranhão: a miséria intelectual. Ao invés de ajudar o país num todo, ele só fez acumular riquezas para ele e sua família e amigos e distribuir favores a seus aliados "políticos". E quando ele diz que sua filhinha está "investindo muito" no setor penitenciário , dá é muita raiva! O lance não é investir muito no setor penitenciário. O grande lance é investir muito na saúde e na educação . Que todos os brasileiros desfrutem das mesmas condições sociais, que possam nascer e se cuidar em hospitais de qualidade e que possam receber instrução de qualidade , que nossos políticos sejam homens preparados para assumir cargos públicos. Só assim , com igualdade de condições é que vamos poder diminuir as desigualdades e, consequentemente, diminuir a violência. Só com um mínimo de igualdade social é que as coisas podem chegar a um nível aceitável de convivência. Não é com políticos cheios de privilégios, mandando seus filhos estudarem fora e receberem cuidados médicos em hospitais particulares de referência que vamos acabar com a violência em nosso país. Não é aumentando o numero de "vagas" nas penitenciárias! Por isso é que o exemplo dos Sarney, há 50 anos no poder, nos dá o direito de culpá-los direta ou indiretamente, pelos males do país. O dinheiro , o poder e os privilégios que ele e as famílias similares do Brasil afora mantém é que derrubam a moral do povo brasileiro e fazem com que todo o país esteja nessa "desgraça" (*¹),  infelizmente. (*¹) palavra empregada por Sarney. 
( ²) com "P" maiúsculo  (o p é por causa da precedente colunia do Sarney Politica com P Grande)