terça-feira, 20 de setembro de 2011

O Mundo em Maus Lençóis - Manifesto MA-402


Um dos caminhos para se chegar ao Parque Nacional dos Lençois, no estado do Maranhão, passa pela cidade de Barreirinhas, pela estrada MA-402.

Construida em 2002, a estrada colocou esse Parque no circuito turistico internacional. A MA-402 leva o mundo aos Lençois Maranhenses - incontestavelmente uma das incontáveis maravilhas da Terra.

Esses 245 km de estrada são bastante significativos da rapidez com que destruimos “paraísos ecológicos” e “modos de vida” considerados “rústicos demais” aos olhos citadinos.

Em quatro anos a MA-402 já transformou a paisagem e a vida ao longo de seu tapete de asfalto.

De uma semana para outra, alguma mudança ocorre: grandes áreas são queimadas, novas construções surgem de repente. Novas cercas demarcam posses. Plantados à beira da estrada, postes de concreto anunciam a chegada da eletricidade.

Talvez não consigamos mais parar essa engrenagem movida a dinheiro, mas deveríamos ao menos tentar salvar regiões como essa área que corresponde à região do Munin e Lençois Maranhenses.

Uma pequena região fazendo parte de um todo, onde nascem e crescem rios cheios.
Onde, do solo rico, brotam buritis, babaçus, cajuais...
Onde manguezais, extraordinários espécimes da flora e da fauna, e homens, mulheres e crianças vivem e dependem dessas terras.

Mas, o Turismo tende a se desenvolver como “Industria”.

Assistiremos então, quase inertes, contribuiremos a contragosto e em silêncio continuaremos aceitando tudo em nome do “crescimento econômico”.

Em silêncio aceitaremos tudo...

Contudo, perguntas não me calam!

Como impedir que o “progresso” destrua a identidade do povo dessa região?

Como impedir que as terras ao longo da MA-402 sejam transformadas em áreas urbanas, caóticas e saturadas?

Quanto tempo esse santuário - o Parque Nacional dos Lençois - vai resistir        ?

O Maranhão faz parte da Amazônia Legal e todo impacto sofrido em seu meio ambiente – mesmo a leste do 44° meridiano – repercutirá sobre a Floresta Amazônica e conseqüentemente sobre o Mundo. O nosso Mundo, o qual, você pode até não querer acreditar, jà se encontra em maus lençois.
Marilia de Laroche / 2006

Aqui o povo dirige com as mãos na buzina