sexta-feira, 10 de junho de 2011

Assinada a ordem de serviços para a construção do Cine Teatro Municipal de São Luis.


A transformação do Cine Roxy (que até a semana passada era "o" cinema pornô da cidade) vai enfim se transformar em Cine Teatro Municipal - algo que se espera bem mais apropriado para a cultura local. A obra é a primeira das quatro previstas pelo Programa de Aceleração do Crescimento das Cidades Históricas - parceria entre a prefeitura de São Luis e o Governo Federal - e vai custar R$1.239.518,41. A obra será executada pela Fundação Municipal do Patrimônio Histórico (FUMPH).

A inauguiração do Cine Teatro está prevista para daqui sete meses quando serão entregues á população 239 lugares , palco de 39,32m² com estrutura em freijó (madeira de lei), camarins, foyer , banheiros, sala administrativa e cabine de som e projeção com equipamentos de áudio e vídeo multimídia. Uma vez inaugurado, a Fundação Municipal de Cultura é que vai gerenciar o Cine Teatro.

Bruno Azevedo: putaquipariu!

Bruno Azevedo é desses autores que não deixam o leitor se desligar do texto. Cativa, embala, desembesta. Não dá vontade de parar de ler... O arroz está no fogo, mas ái, espera... só mais essa página! Eu li Breganejo Blues em quatro horas! "Breganejo Blues, novela trezoitão",  é o polar da breguice da música de corno. Muito bom! Muito divertido! Muito ousado! Delícia de texto, delícia de humor negro, delícia de maneira de falar...
Quando fui apresentada ao Bruno Azevedo numa noite de lançamento da revista Pitomba, lá no Bar do Porto, eu entendi que estava diante de um carinha novo, cheio de talento e imaginação, prestes a ser pai e com o futuro garantido na lietratura  brasileira. Brinca com o nosso coloquial sem medidas e desconstrói o português libertando a nossa fala.
Outro livro dele, "O Monstro Souza, Romance Festifud"  é exemplo fantástico de criação literária. É São Luis, é o Maranhão, é o Brasil em essência! Recortes verdadeiros de jornais e bandas de histórias em quadrinhos dão o toque alucinante das estórias de um cachorro quente que um dia foi jogado ao chão. Um ser recriado contaminado de micróbios, bactérias, podridão. Bruno Azevedo ama São Luis e nem por isso deixa de mostrar a realidade fedida da cidade, pérola da arquitetura colonial, Patrimônio da Humanidade.
Não preciso dizer mais nada. Bruno Azevedo é o escritor maranhense da atualidade.
Mas atenção! Seus personagens são cruelmente articulados. Leitura recomendada somente para quem tem cabeça e estômago bem no lugar. 14/02/2011
O Bruno tem esse blog , que na verdade se intitula O Putaquipariu, onde o gênio de São Luis mantém personagens em ação. O matador de funcionários públicos é daqueles !