terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Eleições 2006 -

São Luis, 14 de outubro de 2006 Em plena campanha eleitoral, os brasileiros e os candidatos vêm demonstrando a mesma estupidez de hà dezessete anos atràs quando eu deixei o país, gràvida, com medo que meu filho nascesse roxo com bolinhas pretas de tanta raiva que eu sentia da politica no meu país. Na época tudo indicava a vitória de Fernando Collor de Mello à presidência da República. Me lembro que minhas alunas, do colégio Estadual Jutahy Magalhães, em Itaparica , na Bahia, diziam que votariam nele porque ele era “bonito”. Ninguém merece ! O cara só me inspirava desconfiança e tudo que ele prometia implantar me dava arrepio. Dito e feito ! Ele ganhou. Pior, a campanha dele foi toda realizada pela agência de publicidade de um amigo meu. Amigo mesmo, à quem eu cheguei a questionar como ele podia fazer a campanha de um cara que tava na cara era um safado para o país?! Mas ele me respondia : “Ô Marilia, eu sou um profissional”. Disso não tinha a menor duvida . Tanto é bom profissional que o Collor venceu. Me esqueci de perguntar pra esse meu amigo se ele tinha votado Collor. Talvez não! Mas não estou aqui para julgar meu amigo, e sim para continuar dizendo que brasileiro tem mesmo a memória muito curta ou é masoquista mesmo. O tal do Collor tomou o dinheiro de milhares de brasileiros. Eu mesma jà tive vontade de processar o Collor por assassinato: meu avô morreu à míngua, triste demais depois que viu seu dinheirinho desaparecer de sua poupança. Um dinheiro que ele vinha guardando e juntando hà anos , fruto do suor de seu trabalho, para assegurar sua velhice e o futuro de seus filhos e netos. Todo o dinheiro tomado pelo governo Collor para , dizia Collor, resolver os problemas do Brasil! Là da França eu só acompanhava as mazelas do país sob os disparates de um presidente “bonitinho” e ordinàrio. Eu me felicitava o faro: “estão vendo? Eu bem que dizia para não votarem nele”. Mas o quê fazer ? Só fiquei feliz quando o país acordou e “empeatchimou” o sujeito. Mas jà era tarde , o mal estava feito. Meu avô estava morto e eu não pensava tão cedo retornar ao país. Mas voltei. Voltei para essa terra abençoada, sim, caótica, imensa, magnifica e corrompida, que acordava para um sonho: Lula presidente. E aqui chegando leio na Veja, no O Globo e em vàrios outros jornais : “Fernando Collor de Mello, que renunciou ao cargo de presidente ....etc etc”. Peraí! “Renunciou” ? O cara foi posto prà fora ! O brasileiro médio que lê uma coisa dessas, ou um jovem que não viveu a história toda, como é que ele pode tirar suas conclusões ? Por que nas reportagens não diziam mais claramente o que ocorreu? Deu no que deu , o cara voltou à cena politica, desta vez como “senador”, gente, e isso com a "cara mais lavada" desse país? E o Maluf ? Ah não ! E' o brasileiro é mesmo ainda muito bonzinho... e continua baixando a cabeça prà coronéis, e o que é pior , com graves sequelas nos neurônios. Là da França eu cheguei a vibrar com a vitória do Lula. Me senti "orgulhosa de ser brasileira". Mas aqui chegando... Quanta decepção ! Escândalos atràs de escândalos, dos mais escabrosos, dos mais sórdidos. Acho que o que ocorria era a premissa daquele velho ditado: "Quem nunca comeu melado, quando come se lambuza" , era o que acontecia com o PT. Não que eu tenha me esquecido dos escândalos dos governos anteriores, mas onde jà se viu roubar dinheiro da saúde pública, superfaturar ambulâncias? Gente, nós temos aqui mesmo no Maranhao, exemplos vàrios de necessidade de ambulâncias. Só aqui pertinho, na região de Munin e dos Lençois Maranhenses, onde,para trechos de cinquenta quilômetros,são necessàrias três horas de Bandeirante , o povo sofre prà chegar aos hospitais da capital, quando não morre antes. Não estou dizendo que estou decepcionada com o Lula. Eu até daria ainda meu voto à ele . A gente não pode negar que o Lula deu show de bola em seus discursos na ONU. Ele deixou os poderosos desse planeta de cabeça baixa, engolindo calados as verdades que ele jogava na cara deles sobre a distribuição de riquezas no mundo. Deu um banho no FMI , tirou da fome e da miséria total milhares de familias até então esquecidas e ignoradas pelos PMDBs, UDRs,UDNs PFLss e outros ferrenhos defensores das oligarquias nacionais. A gente tem também que admitir que governar um país cercado de corruptos não é possível, e que a màquina governamental brasileira joga dinheiro fora com propaganda e salàrios multiplicativos *. Gasta-se em destruir o que um adversàrio politico construiu , e assim por diante. Não hà superàvit que aguente ! Hoje, assistimos à uma campanha eleitoral para presidente e governadores baseada em acusações . É só baixaria ! O Brasil precisava dar uma reviravolta na politica, dar exemplo para o mundo inteiro e decidir : agora chega de partidos políticos divergentes, vamos implantar o partido único , um partido voltado única e exclusivalmente para os interesses e o bem estar do povo. E nesse ponto, vamos e convenhamos, o Lula também chegou a pedir isso no debate do dia 8 de outubro : “vamos deixar de baixaria e vamos nos unir pelo povo brasileiro” , ou algo assim, disse Lula à Alckim . Alckim só seria bom para a construção de hospitais , jà que é, ou era , médico. Mas a idéia dele de sair construindo hidroéletricas pelo Brasil à fora é um disparate e um perigo. Proposta sem visão. Serà que ele não esta consciente dos riscos futuros de falta de àgua no planeta? Serà que não se dà conta dos danos à natureza que causariam essas hidroéletricas? Não é porque nosso país tem os rios mais caudalosos e a bacia hidrogràfica mais invejàvel do mundo que estaremos isentos do risco iminente de falta de àgua. É mais que evidente que gastar com energia solar e energia eólica agora seria a decisão mais inteligente e o mundo aplaudiria de pé o nosso país.Mas Lula deu tambem outra mancada, das grandes : aprovou a construção de Angra III. O brasileiro parece não saber , que enquanto os candidatos se apurrinham em campanhas faraônicas (nunca vi tanta bandeirinha , carros de som e papel desperdiçado) e dão mau exemplo ao povo nas rádios e televisaões... Enquanto o povo se diverte, Angra III està sendo construída. Mesmo com o veto da corajosa Ministra Marina da Silva. Quem lucra com isso ? Serà que vale o risco de se conviver com o perigo de uma usina nuclear prô resto de nossas vidas? Serà? É claro que não ! Em artigo publicado no jornal A Tribuna, de Vitoria, no dia 6 de maio desse ano, no caderno “ciência e tecnologia”, têm-se o descaramento de escrever : O ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, inaugurou ontem o primeiro módulo da fàbrica de enriquecimento de uranio da INB (Industrias Nucleares do Brasil), em Resende , no Rio de Janeiro, e defendeu a construção de Angra 3. Com o início da produção nacional, o Brasil passa a integrar o seleto grupo de países que dominam essa tecnologia”. Vejam bem , “seleto grupo de países que dominam essa tecnologia”. Meus deuses e minhas deusas, até a Alemanha , que foi quem vendeu as duas primeiras usinas para o Brasil, està pondo fim ao seu programa nuclear e desativando todas as usinas em seu território! O fato de ser barato , não quer dizer não perigoso, e escolher esse risco não é de forma alguma pensar no povo brasileiro. No dia 11 de maio de 2006, jà no Jornal do Brasil , se podia ler no caderno “Economia e Negócios” : “Crise na Bolivia deve acelerar Angra 3”. Triste, mas é verdade. Hoje o que vemos são presidentes “comerciais”. Suas visitas ao exterior são para vender ou comprar alguma coisa. Vende-se aviões, know-how nuclear, matérias-primas extraídas do ventre do planeta Terra, nosso planeta. É só o que fazem os presidentes hoje em dia : viraram garotos propaganda de industriais arquibilionàrios. Enquanto isso ... bem, enquanto isso a gente come o pão que o diabo amassou. Como seria maravilhoso ver o Lula , ele próprio denunciar a corja toda que tira a luz da estrelinha do PT , ver o Lula chegar na televisão e anunciar a era solar e eólica no Brasil e retirar seu apoio à candidatura à Roseana Sarney . Não tenho nada contra essa senhora , mas não confio em ninguém com mais de 30 mil hectares. Como jà dizia Jean-Jacques Rousseau, là no século XVIII: "O primeiro que, cercando um terreno, se lembrou de dizer: ‘Isto me pertence’, e encontrou criaturas suficientemente simples para o acreditar, foi o verdadeiro fundador da sociedade civil. Que de crimes e guerras, de assassinatos, que de misérias e horrores teria poupado ao gênero humano aquele que, desarraigando as estacas ou atulhando o fosso, tivesse gritado aos seus semelhantes: Guardai-vos de escutar este impostor! Estais perdidos se vos esqueceis de que os frutos a todos pertencem e que a terra não é de ninguém".Pois então, o povo anda sem memória ou anda iludido demais com o crédito fàcil. É preciso ler ! Leitura ativa os neurônios ! E como ja dizia Mario Quintana, "Os livros não mudam o mundo. As pessoas mudam o mundo. Os livros so mudam as pessoas"! Querem outro absurdo do povo barsileiro ? O carnaval fora de época ! Não basta o carnaval na época certa? Duzentos e cinquenta reais por uma camiseta para ficar pulando e enchendo a cara num corredor de uma avenida ? Quando eu penso que estou com dificuldades para trazer para São Luis um garotinho là de Santo Amaro para ser operado... me dà nojo ver essa gente toda pagando para que estourem seus tímpanos atràs de um trio elétrico. E olha que estamos em época de eleição. Francamente ! Marilia de Laroche * multiplicativos porque ao salàrio se acrescentam ajudas e vantagens mil.